Google+ Followers

domingo, dezembro 13

A história...Criação de perus?




Os meus pais tinham conseguido realizar algumas poupanças, à custa de muitos sacrifícios e privações de todos. O meu pai deixou o trabalho na petroquímica e com essa pequena quantia decidiu fazer negócio, em sociedade com o tal colega que tinha tido a brilhante ideia de iniciar uma criação de perus. Já se iludiam com o possível sucesso, asseguravam que só tinham a ganhar pois no país se consumia muito peru, particularmente na época de Natal, e fiavam-se nos preços de comercialização que pareciam bastante atractivos. A minha mãe, que se interessava pela criação de aves e que sempre que podia criava algumas galinhas, embora conservasse alguns receios e preferisse a segurança de um trabalho fixo numa empresa, não se opôs à ideia.
Por qualquer razão que não recordo, era necessário ir para uma cidade mais perto da capital, e foi assim que, acabada a época natalícia, iniciamos outra longa viagem rumo ao desconhecido.
Deixamos a nossa casa maravilhosa ao por do sol, mais uma vez, num camião, junto com as mobílias e na companhia do nosso cão viajante, mas a Mónega ficou. Ainda vejo a cadela a correr atrás do veículo ladrando desesperadamente. Seguiu-nos até ao final de cerca  da casa que era, outra vez, só dela, e voltou para trás devagarinho, tivemos a certeza de que estava triste. Eu chorei e os meus irmãos também, pedíamos que o carro parasse para a ir buscar, mas ninguém ouviu. Só nos consolamos imaginando que ela havia de encontrar rapidamente novos amigos nos futuros inquilinos da sua casa.