Google+ Followers

terça-feira, julho 28

Bye bye Copacabana

Uma vez que o bar ainda estava nas suas mãos ele decidiu saldar as pequenas dívidas com peças de mobiliário.
O padeiro, um português grande, daqueles que o sol não bronzeia mas avermelha, que fazia a distribuição do pão porta a porta numa mota com sidedecar, levou a máquina registadora; o fornecedor de bebidas levou a minha Rockola… O senhorio ficou com tudo o que restava.
Meu pai só vendeu a Licença de licores porque esta tinha algum valor comercial e era transmissível,com essa pequena quantia devia iniciar uma nova vida e sustentar a família, sabe-se lá, por quanto tempo!O Bar Copacabana fechou as portas para sempre.
Muitos anos depois passei por aquela rua. O edifício ainda existia mas as portas do antigo bar continuavam fechadas, as pessoas que moravam na rua sabiam que naquele local tinha existido um bar que se chamava Copacabana.
Mais recentemente fiquei a saber que durante as grandes enxurradas do início de 2000, toda aquela zona desapareceu, o hotel Colón, o bar, a casa de Reveron… Todos os lugares onde passei a minha infância foram arrastados pelas águas enfurecidas e lançados ao mar.
Ficam só as memórias.