Google+ Followers

quinta-feira, maio 14

O reconhecimemnto efectivo da igualdade de direitos entre homens e mulheres, é um facto recente:
Em 1979, Gustave Le Bon,cientista nas áreas de biologia e psicologia, referia-se à mulher da seguinte forma:
....Nas raças mais inteligentes, como entre os parisienses,existem numerosas mulheres cuyos cérebros estão, em tamanho, mais perto dos gorilas do que dos cérebros masculinos mais desenvolvidos(:.) Todos os psicólogos que têm estudado a inteligência das mulheres, bem como os poetas e novelistas,reconhecem hoje que elas representam as formas mais inferiores da evolução humana e que estão mais perto das crianças e dos selvagens do que de um homem adulto e civilizado.Elas primam pela volubilidade, inconstância, ausência de pensamento e lógica, e incapacidade de raciocinio..

Podiamos ficar por aqui, mas...vejamos um pouco mais deste "inteligente" raciocínio...

Existem sem dúvida algumas mulheres distintas muito superiores ao homem mediano, mas são tão excepcionais como o nascimento de qualquer monstruosidade, consequentemente, podemos negligencià-las por completo.

Ainda do mesmo cientista:

O desejo de lhes dar a mesma educação e em consequência.de lhes propor os mesmos objectivos é uma quimera perigosa(...) no dia em que, não compreendendo as ocupações inferiores que a natureza lhes deu, as mulheres deixarem o lar e tomarem parte das nossas batalhas, nesse dia uma revolução social começará e tudo o que mantém os sagrados laços da família desaparecerá.
Esta opinião inaceitável era defendida e partilhada pela comunidade científica da França, a pouco mais de um século atrás..
Comentários para que?
Excerto retirado do livro: O Polegar do Panda de Stephen Gould